ETF

Da Thinkfn
Mapa de ETFs (desempenho a 13 semanas, aqui capturado a 28 Outubro 2008), que pode ser consultado na FINVIZ.com

Um ETF (Exchange-Traded Fund) é, como o nome indica, um fundo de investimento que cota numa bolsa, e cujas unidades de participação transaccionam da mesma forma que outros títulos cotados, nomeadamente acções.

Tipicamente, os ETFs tentam replicar um índice tal como o S&P 500 (por exemplo, o SPY), um sector do mercado tal como energia ou tecnologia, ou uma commodity tal como ouro ou petróleo; porém, à medida que os ETFs proliferaram em 2006 de uma centena para quase quatro centenas no final do ano, a tendência tem sido para se afastarem destes fundos que seguem índices, e para irem ao encontro de Intellidexs e outros agrupamentos proprietários de acções.

A estrutura legal e composição varia consoante o país, porém as características mais comuns incluem:

  • Uma listagem numa bolsa e a capacidade de ser transaccionado continuamente;
  • São ligados a índices em vez de activamente geridos;
  • Através de estratégias dinâmicas e quantitativas, podem seguir estratégias de indexação dinâmicas em vez de estáticas;
  • Possuem a capacidade de gerir subscrições e resgates "em espécie" (tipicamente somente em grandes blocos de acções); e
  • O seu "valor" (mas não necessariamente o preço a que transaccionam, porque podem transaccionar a "prémio" ou a "desconto" para o valor dos activos subjacentes) deriva do valor dos activos que compõem o fundo.

Estas características dão aos ETFs vantagens significativas quando comparados aos fundos abertos tradicionais. A estrutura do ETF permite um investimento diversificado, a baixo custo e com baixo turnover num índice. Isto é atraente tanto para investidores institucionais como para o retalho, tanto para posições de longo prazo como para vender curto ou para estratégias de hedging.

Base num Índice

Muitos dos ETFs Americanos presentes são baseados num índice; por exemplo, os SPDRs (Standard & Poor's Depository Receipts, ou "Spiders" - SPY) são baseados no S&P 500. O índice é geralmente determinado por uma entidade independente; por exemplo, os Spiders são geridos pela State Street, enquanto o S&P 500 é calculado pela Standard & Poor's. Por vezes, usam-se índices proprietários.

Embora a SEC diga que um ETF é "um tipo de companhia de investimento cujo objectivo é obter o mesmo retorno que um determinado índice de mercado," isto já não corresponde à realidade. O desenvolvimento de estruturas de investimento progrediu mais rápido que o website da SEC.

Uma série de ETFs introduzida pela ProShares em 2006 - 2007 já não segue a definição tradicional. Estes fundos, embora correlacionados com a performance do S&P 500, Nasdaq 100, Dow Jones e S&P 400 Midcap, não tentam meramente atingir o mesmo retorno do índice subjacente. Estes quarenta fundos tentam ou atingir o dobro da variação diária do seu benchmark, ou o inverso dessa variação, ou duas vezes o inverso dessa variação. São ETFs com alavancagem integrada.

Outro exemplo de um ETF inovador que quebrou o molde tradicional é o ETF de futuros de petróleo, USO. Este ETF acompanha a performance do Western Texas Intermediate light sweet crude. Este não é um benchmark, mas sim uma commodity transaccionada fisicamente.

A Rydex tomou uma direcção diferente e trabalhou com a S&P para criar novos benchmarks proprietários de pesos iguais (equal-weight, refere-se aos pesos dos títulos no índice, sendo esses pesos iguais para todos os títulos). Estes benchmarks são rebalanceados trimestralmente.

Criação e resgate de acções

Em vez de o gestor do fundo lidar directamente com os accionistas, entidades que estabeleceram um contrato com o fundo, tais como investidores institucionais, chamadas Participantes Autorizados (Authorized Participants) criam baskets de acções que replicam ou se aproximam do índice, e entregam-nos ao fundo em troca de acções do ETF. Um basket, ou "unidade de criação", consiste em 10.000 a 600.000 acções do ETF.

As acções do ETF são depois vendidas e revendidas livremente entre investidores no mercado aberto. Se um investidor acumula uma quantidade suficiente de acções do ETF, pode trocá-las por uma "unidade de criação" de acções do ETF ou um basket das acções subjacentes ao fundo. A "unidade de criação" do ETF é então resgatada e as acções subjacentes são entregues pelo fundo ao investidor.

Uma das vantagens deste processo de criação / resgate para os investidores no fundo, é que os investidores institucionais cobrem os custos de transacção ao comprar as acções requeridas para criar o portfolio. Uma das razões pelas quais estão dispostos a fazer isto, é porque podem lucrar com a arbitragem baseada no preço de transacção das acções no mercado secundário. As acções (do ETF) transaccionarão a um prémio para o valor líquido do fundo se a procura for elevada, e a um desconto se a procura for baixa. Estes drivers do mercado providenciam eficiência para os gestores do ETF uma vez que a capacidade de compra em massa dos investidores institucionais permite-lhes evitar o custo da criação e resgate em massa de acções do fundo.

ETFs geridos activamente

Há muito tempo que se fala de "ETFs geridos activamente", algo baseado na analogia com fundos de investimento convencionais. Outros acham que essa é uma coisa contraditória e sem sentido. Alguns já tentaram colocar debaixo da categoria de ETFs a muito mais antiga, e normalmente gerida activamente, classe de fundos investment trusts, apontando para o facto de que estes também são fundos que transaccionam em bolsa. Investment trusts de Imobiliário também transaccionam normalmente em bolsa e possuem propriedades similares a um ETF.

As posições dos ETFs são disponibilizadas diariamente. Isto é considerado uma vantagem, pois ninguém sabe mais do que os outros sobre o que o fundo detém. Se as posições fossem secretas, seria difícil comprar um ETF, pois não saberíamos que acções deveríamos transferir; de forma semelhante, se alguém vende e obtém as acções subjacentes, as posições deixariam de ser secretas. Isto parece causar problemas para um fundo gerido activamente. Similarmente, os arbitragistas terão menor probabilidade de bidar agressivamente se não souberem o que estão a comprar e a vender. Tudo isto contrasta com os fundos de investimentos, a quem é permitido manter as suas posições secretas por muitos meses.

Por fim, algumas pessoas pensam que quem detém ETFs é mais sofisticado, e por isso são mais provavelmente defensores da indexação (uma estratégia passiva). Por isso, não é imediatamente óbvio quem compraria ETFs geridos activamente.

Uso

Os ETFs representam hoje uma alternativa viável a fundos abertos tradicionais, especialmente a fundos índice. Existem muitos ETFs disponíveis que tentam replicar todo o tipo de índices (tais como large-cap, mid-cap, small-cap, etc), obrigações de taxa fixa, vários estilos (tais como valor e crescimento), indústrias, países, metais preciosos e outras commodities, e mais estão a ser desenvolvidos.

Os ETFs permitem a pessoas que vivem fora dos EUA participar em fundos de investimento baseados nos EUA. Os fundos de investimento tradicionais americanos só estão disponíveis para residentes, ao passo que qualquer pessoa pode comprar ETFs que transaccionam em mercado aberto.

História

O primeiro ETF foi introduzido na Bolsa de Toronto em 1990.

Existem mais de uma centena de ETFs a transaccionar na American Stock Exchange. Os ETFs têm ganho popularidade desde que foram introduzidos na American Stock Exchange (AMEX) no meio dos anos 90, começando com o SPY (lançado em 1993 pelo State Street Global Advisors e tendo como benchmark o S&P 500). Os ETFs são atraentes para os investidores porque oferecem a diversificação dos fundos de investimento com as características de uma acção. A popularidade destes fundos é provável que continue a aumentar à medida que novos e ainda mais inovadores ETFs são introduzidos.

Os ETFs originais foram criados como competidores para os fundos índice abertos, e os ETFs subsequentes tenderam a seguir os seus passos: eles possuem tipicamente rácios de despesas muito baixos quando comparados aos fundos de investimento geridos activamente. Também possuem um rácio de turnover baixo, o que em alguns locais pode representar uma vantagem fiscal.

Os gestores de ETFs como a BGI e o State Street Global Advisors são presentemente líderes na indústria de ETFs, em activos sob gestão, com 75% do mercado.

ETFs vs Fundos abertos

Uma vez que os ETFs transaccionam numa bolsa, cada transacção é sujeita a uma comissão de corretagem. Muitos fundos de investimento não cobram tais comissões (de subscrição). Num cenário onde o investidor transaccione frequentemente, ou com somas pequenas, estas comissões por transaccionar ETFs podem anular os ganhos e assim tornar o investimento num fundo de investimento mais atraente. Porém, com o aparecimento de transacções a baixo (ou nenhum) custo em muitas corretoras, esta vantagem dos fundos de investimento sobre os ETFs diminuiu substancialmente em muitos casos.

As comissões dos ETFs também tendem a ser ligeiramente mais transparentes do que as dos fundos de investimento. Não existem comissões de venda diferidas, nem outros kickbacks para o vendedor. Em ver disso existe a normal comissão de gestão, e a comissão de corretagem, para comprar o ETF.

Existem muitas vantagens dos ETFs, e essas vantagens provavelmente vão aumentar ao longo do tempo. A maior parte dos ETFs possuem um rácio de despesas mais baixo que os fundos de investimento. Os fundos de investimento podem cobrar 1% a 3% ou mais; os fundos índices cobram menos, enquanto os ETFs estão praticamente sempre no intervalo de 0.1% a 1%. A longo termo, estas diferenças de custo podem somar uma diferença considerável.

Os ETFs são mais eficientes fiscalmente nalguns locais do que os fundos de investimento[1]. Nos EUA, quando um fundo de investimento realiza uma mais-valia que não é contra-balançada por uma perda realizada, o fundo de investimento distribui (a responsabilidade fiscal) aos seus accionistas até ao final do trimestre. Isto pode acontecer quando acções são acrescentadas ou removidas de um índice, ou quando um grande número de acções são resgatadas (por exemplo durante um pânico). Estes ganhos são taxáveis a todos os accionistas, mesmo aqueles que reinvestiram as distribuições de ganhos em mais acções do fundo. Em contraste, os ETFs não são resgatados pelos accionistas (em vez disso estes simplesmente vendem os seus ETFs ao mercado, tal como fariam com uma acção), assim os investidores geralmente só realizam mais-valias quando vendem as suas acções.

Talvez mais importante, embora subtil, é o benefício das características similares a uma acção que os ETFs possuem. Uma vez que os ETFs transaccionam no mercado, os investidores podem efectuar os mesmos tipos de trades que fariam com uma acção. Por exemplo, os investidores podem vender curto, usar uma ordem limite, usar uma ordem stop-loss, usar margem e investir tão pouco dinheiro quanto desejem (não existe um requisito mínimo). Além disso muitos ETFs possuem opções (Puts e Calls), que podem ser compradas e escritas. Os fundos de investimento não possuem estas características.

Por exemplo, um investidor num fundo aberto pode somente comprar ou vender no final do dia ao preço de fecho do fundo de investimento. Isto faz os stop loss serem muito menos úteis, isto se o seu broker os disponibilizar. Um ETF é preçado em contínuo ao longo do dia e por isso não tem esta desvantagem, permitindo ao investidor reagir a condições adversas ou benéficas no mercado intraday. Esta liquidez análoga a uma acção permite a um investidor transaccionar o ETF durante as horas de mercado, e muitas vezes até after-hours em ECNs. A liquidez dos ETFs varia de acordo com o volume e liquidez dos activos subjacentes, mas ETFs muito líquidos como o SPY, DIA e QQQQ podem ser transaccionados no pre-market e after-hours com spreads relativamente apertados. Estas características podem ser importantes para investidores preocupados com o risco de liquidez.

Grandes emissores de ETFs

  • Ameristock emite Ameristock ETFs.
  • First Trust Advisors emite First Trust ETFs.
  • Barclays Global Investors emite iShares.
  • State Street Global Advisors emite streetTRACKS e SPDRs.
  • Vanguard Group emite Vanguard ETFs, antes conhecidos por VIPERs
  • Rydex Investments emite Rydex ETFs.
  • ETF Securities emite ETFS ou ETCs especializados.
  • Merrill Lynch emite HOLDRSs.
  • Bank of New York emite BLDRS baseados em ADRs.
  • PowerShares emite PowerShares ETFs.
  • Deutsche Bank gere PowerShares DB ETFs baseados em moedas e commodities.
  • WisdomTree emite WisdomTree ETFs baseados em fundamentais.
  • Lyxor Asset Management emite Lyxor ETFs.
  • ETF Capital Management opera um fundo global de ETFs.
  • Claymore Securities emite Claymore ETFs.
  • ProFunds emite ProShares ETFs inversos e alavancados.
  • Van Eck Global emite ETFs Market Vectors.

Maiores ETFs Americanos

O primeiro, e mais geralmente detido ETF Americano, é o Standard & Poor's Depository Receipt, abreviado SPDR. As acções do SPDR, chamadas "spiders", são emitidas pelo State Street Global Advisors, e listadas na American Stock Exchange (AMEX) sob o símbolo SPY. Também populares e bastante conhecidos são os ETFs que seguem o NASDAQ-100 (QQQQ ou "qubes") e o Dow Jones, o DIA ("diamonds"), também emitidos pelo State Street Global Advisors.

Top 10 dos ETFs Americanos, por activos sob gestão (Abril 2007):

Alguns dos principais emissores de ETF's cotados no NYSE Euronext e alguns dos ETF's/Trackers que disponibilizam:

  • CASAM
    • Trackers
    • CASAM ETF CAC 40
    • CASAM ETF E MIDCAP
    • CASAM ETF SP EU350
  • db x-trackers
    • Trackers
    • DB E STOXX50 SHORT
    • DB II EONIA TR
    • DB MSCI BRAZIL TR
    • DB MSCI WORLD TR
    • DBFTSE/XINCHINA 25
    • DBX DJ ST EUR DIV
    • DBX DJ ST GLOB DIV
    • DBX FED FUND
    • DBX MSCI JPN
    • DBX MSCI KOREA
    • DBX MSCI TAIWAN
    • DBX NIFTY INDIA
    • DBXT CAC 40 SHORT
  • EasyETF
    • Trackers
    • EASYETF AFRICA
    • EASYETF DJ EGYPT
    • EASYETF DJ LUXURY
    • EASYETF EURO AUTO
    • EASYETF EURO BANK
    • EASYETF EURO CONST
    • EASYETF EURO ENERG
    • EASYETF EURO HLTH
    • EASYETF EURO INSUR
    • EASYETF NUCLEAR
    • EASYETFRUSSELL1000
  • IShares
    • Trackers
    • ISHARES ASIA PACIF
    • ISHARES BANKS
    • ISHARES BRIC 50
    • ISHARES CLEAN NRGY
    • ISHARES DIVDEND EU
    • ISHARES E GOV1-3
    • ISHARES FINANCIALS
    • ISHARES FOOD BEV
    • ISHARES HOUSEHOLD
    • ISHARES ISLAM WRLD
    • ISHARES TIMBER
    • ISHARES WATER
  • JPMorgan
    • Trackers
    • JPM ETF EMU 1-3Y
    • JPMORGAN GBI EMU
  • Lyxor ETF
    • Trackers
    • LYX ETF MSCI MALA
    • LYXOR CHEMICALS
    • LYXOR INFLATION
    • LYXOR TRAVEL & LEI
  • Market Access
    • Trackers
    • MARK ACC AFRIC40
    • MARK ACC AMX GLD
    • MARK ACC DAXRUSS
    • MARK ACC SETXEUR
  • PowerShares
    • Trackers
    • PS EQQQ
    • PS FTSE RAFIUS1000
    • PS GLOCLEAN ENERGY
    • PS PALISADES GW

Alguns dos principais emissores de ETF's cotados no NYSE ARCA e alguns dos ETF's que disponiblizam ordenados por sectores:

  • Basic Materials
    • Basic Resources
      • Evergreen Energy Inc. EEE ARCA
      • Jaguar Mining Inc. JAG ARCA
  • Consumer Services
    • Retail
      • China Distance Education Holdings Limited DL ARCA 3
      • K12 Inc. LRN ARCA
  • Financials
    • Banks
      • BFC Financial Corp BFF ARCA
    • Financial Services
      • Accelerated Return Bear Notes Linked to the S&P 500 Index SBL ARCA
      • Barclays Asian and Gulf Currency Revaluation ETN
  • Health Care
    • Health Care
      • Life Sciences Research, Inc. LSR ARCA
  • Industrials
    • Industrial Goods & Services
      • Life Sciences Research, Inc. LSR ARCA
      • 3PAR Inc. PAR ARCA
      • Emrise Corporation (Listed NYSE Arca - Tier II) ERI ARCA
  • Oil & Gas
    • Oil & Gas
      • Constellation Energy Partners LLC CEP ARCA
      • Quicksilver Gas Services LP KGS ARCA
      • Vanguard Natural Resources, LLC VNR ARCA
  • Technology
    • Technology
      • Compellent Technologies, Inc. CML ARCA
      • Netezza Corporation NZ ARCA
  • Outros
    • Estrategias de investimento
      • PowerShares Active Low Duration Portfolio
      • PowerShares Active Mega-Cap Portfolio DZZ NYSE Arca DGP NYSE Arca
      • PowerShares DWA Developed Markets Technical Leaders Portfolio PIZ NYSE Arca
      • PowerShares DWA Emerging Markets Technical Leaders Portfolio PIE NYSE Arca
      • PowerShares DWA Technical Leaders Portfolio PDP NYSE Arca
      • PowerShares S&P 500 Buy Write Portfolio PBP NYSE Arca
      • Protected Absolute Return Barrier Notes - S&P 500 SDG NYSE Arca

ETFs Europeus

Na União Europeia muitos ETFs são transaccionados como fundos UCITS III. Por exemplo, os iShares e ETF Securities no Reino Unido são fundos UCITS registados na Irlanda e transaccionam na Bolsa de Londres. Outros ETFs são oferecidos pela Indexchange Investments AG, cujos fundos transaciconam na Bolsa Alemã (Deutsche Börse). A Indexchange era uma subsidiária do HypoVereinsbank. Foi adquirida pelo Barclays Global Investors [1]

  • ETFS All Commodities DJ-AIGCISM
  • ETFS Energy DJ-AIGCISM
  • iShares DJ STOXX 50
  • iShares DJ EURO STOXX 50
  • Indexchange DJ Euro Stoxx EX
  • Indexchange DJ Euro Stoxx 50 EX
  • Indexchange DJ Stoxx 50 EX
  • Lyxor ETF DJ Euro Stoxx 50
  • Lyxor ETF MSCI Europe

ETFs Suecos

Existem 6 ETFs na Suécia (Novembro 2006), todos providenciados pelo XACT Fonder:

  • XACT Bull - ETF alavancado seguindo 1,5 vezes os retornos diários do OMXS30
  • XACT Bear - ETF alavancado curto, 1,5 vezes curto versus OMXS30
  • XACT OMXS30 - ETF seguindo o OMXS30
  • XACT OMXSB - ETF seguindo as 80-100 acções mais transaccionadas na Bolsa de Estocolmo
  • XACT F Euro - ETF baseado em fundamentais, segue cerca de 270 acções na Europa
  • XACT VINX30 - ETF seguindo as 30 acções mais transaccionadas na zona nórdica (Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca)

ETFs Finlandeses

  • SGL OMHXH25 - Um índice ponderado pelo valor de mercado que consiste nas 25 acções mais transaccionadas. Providenciado pela Seligson & Co Fund Management
  • XACT OMXH25 - O mesmo mas providenciado pelo Handelsbanken Mutual Fund Company Ltd.

ETFs Canadianos

No Canada, o Barclays Global Investors é o maior gestor de ETFs, usando a marca iShares:

  • XIC -- segue o S&P/TSX Composite Total Return Index
  • XIU -- segue o S&P/TSX 60 Total Return Index
  • XMD -- segue o S&P/TSX MidCap Index
  • XCS -- segue o S&P/TSX SmallCap Index
  • XEG -- segue o S&P/TSX Capped Energy Index
  • XIT -- segue o S&P/TSX Capped Information Technology Index
  • XGD -- segue o S&P/TSX Capped Gold Index
  • XFN -- segue o S&P/TSX Capped Financials Index
  • XMA -- segue o S&P/TSX Capped Materials Index
  • XRE -- segue o S&P/TSX Capped Real Estate Investment Trust Index
  • XTR -- segue o S&P/TSX Income Trust Index
  • XDV -- segue o Dow Jones Canada Select Dividend Index
  • XCG -- segue o Dow Jones Canada Select Growth Index
  • XCV -- segue o Dow Jones Canada Select Value Index
  • XEN -- segue o Jantzi Social Index
  • XSB -- segue o Scotia Short-term bond Index
  • XBB -- segue o Scotia Capital Bond Index
  • XRB -- segue o Scotia Capital Real Return Bond Index
  • XCB -- segue o Scotia Capital All Corporate Bond Index
  • XGB -- segue o Scotia Capital All Government Bond Index
  • XLB -- segue o Scotia Capital Long Term Bond Index
  • XSP -- segue o S&P 500 Index (com cobertura do risco cambial)
  • XSU -- segue o Russell 2000 Index (com cobertura do risco cambial)
  • XIN -- segue o MSCI EAFE (com cobertura do risco cambial)

A Claymore Investments também oferece uma série de ETFs disponíveis no Canadá:

  • CBQ - Claymore BRIC ETF -- segue o BNY BRIC Select ADR Index (Brazil, Russia India e China)
  • CDZ - Claymore CDN Dividend & Income Achievers ETF -- segue o Mergent’s Canadian Dividend & Income Achievers Index.
  • CLO - Claymore Oil Sands Sector ETF -- segue o Sustainable Oil Sands Sector Index
  • CLU - Claymore US Fundamental ETF (Canadian Dollar Hedged) -- segue o FTSE RAFI US 1000 (com cobertura do risco cambial)
  • CRQ - Claymore Canadian Fundamental Index ETF -- segue o FTSE RAFI Canada Index
  • CWW - Claymore S&P Global Water ETF -- segue o S&P Global Water Index

A Horizons Betapro oferece:

  • HXU - o "HBP 60 Bull + ETF" -- segue 200% da performance diária do S&P/TSX 60 Total Return Index
  • HXD - o "HBP 60 Bear + ETF" -- segue 200% do inverso da performance diária do S&P/TSX 60 Total Return Index
  • HEU - o Horizons BetaPro S&P/TSX Capped Energy Bull Plus ETF -- segue 200% da performance diária do S&P/TSX Capped Energy Index.
  • HED - o Horizons BetaPro S&P/TSX Capped Energy Bear Plus ETF -- segue 200% do inverso da performance diária do S&P/TSX Capped Energy Index
  • HFU - the Horizons BetaPro S&P/TSX Capped Financial Bull Plus ETF -- segue 200% da performance diária do S&P/TSX Capped Financials Index.
  • HFD - the Horizons BetaPro S&P/TSX Capped Financials Bear Plus ETF -- segue 200% do inverso da performance diária do S&P/TSX Capped Financials Index.

ETFs de Singapura

  • M62.SI CIMB FTSE ASEAN40 ETF
  • I98.SI iShares MSCI India ETF
  • P58.SI Lyxor ETF China Enterprise (HSCEI)
  • A9B.SI Lyxor HangSeng 10US$
  • P60.SI Lyxor ETF MSCI AC Asia-Pacific Ex Japan
  • CW4.SI Lyxor ETF Japan (Topix)
  • AO9.SI Lyxor ETF MSCI Korea
  • A9A.SI Lyxor ETF MSCI Taiwan
  • S67.SI streetTRACKS® Straits Times Index Fund
  • A0W.SI Lyxor ETF Commodities CRB
  • O87.SI streetTRACKS® Gold Shares

ETFs de Hong Kong

  • 2800.HK TraHK -- Segue o Hang Seng Index
  • 2801.HK China Tracker -- Segue o MSCI China Index
  • 2819.HK ABF HK IDX ETF -- Segue o iBoxx ABF Hong Kong Index
  • 2821.HK ABF Pan Asia Bond Index Fund -- Segue o iBoxx ABF Pan-Asia Index
  • 2823.HK A50 China Tracker -- Segue o FTSE/Xinhua China A50 Index
  • 2828.HK HS H-Share ETF -- Segue o Hang Seng China Enterprises Index
  • 2833.HK HS HSI ETF -- Segue o Hang Seng Index
  • 2836.HK SENSEXINDIA ETF -- Segue o BSE Sensitivity Index
  • 2838.HK Hang Seng FTSE/Xinhua China 25 Index ETF -- Segue o FTSE/Xinhua China 25 Index

ETFs Coreanos

Os ETFs Coreanos, baseados no ROK, eram em Junho de 2006:

  • KODEX 200
  • KOSEF
  • KODEX Baedang ('Baedang' significa 'dividendo' em Coreano)
  • KODEX KRX 100
  • KODEX Star
  • Lyxor ETF MSCI Korea

ETFs Japoneses

  • Listados na Bolsa de Osaka
    • 1320 Daiwa ETF - Nikkei 225 -- Segue o Nikkei 225
    • 1321 Nikkei 225 Exchange Traded Fund (Nomura) -- Segue o 225
    • 1328 Gold-Price-Linked ETF
    • 1309 SSE50 Index Linked ETF
    • 1312 Small Cap Core Index Linked ETF (Russell/Nomura)

ETFs Australianos

  • Listado na Bolsa Australiana
    • SFX -- Segue as 50 principais acções Australianas
    • STW -- Segue as 200 principais acções Australianas
    • SLF -- Segue os property trusts presentes entre as 200 principais acções

ETFs Turcos

  • DJIST - Dow Jones Istanbul 20 é o primeiro ETF da Turquia. (segue o Dow Jones Turkey Titans 20 Index)
  • NFIST - Non-Financial Istanbul 20 é o primeiro ETF sectorial da Turquia (segue o Índice de acções não financeiras Istanbul 20 Index)
  • SMIST - Turkish Smaller Companies Istanbul 25 é o primeiro ETF de "estilo" da Turquia (segue pequenas capitalizações turcas, no Istanbul 25 Index)
  • GOLDIST / GLDTR / GOLD ETF - Istanbul GOLD ETF (GOLDIST) é o primeiro ETF de Ouro da Turquia e está listado na Bolsa de Istanbul. O GOLDIST ambiciona reflectir a performance do ouro e pode ser transaccionado em acções equivalentes a gramas. (segue o preço da onça spot international em USD)
  • FBIST - FTSE Istanbul Bond ETF é o primeiro ETF de obrigações de taxa fixa na Turquia e na Europa emergente. (segue o FTSE Turkish Lira Government Bond Index)

ETFs Sectoriais

Os ETFs sectoriais podem seguir indices sectoriais ou simplesmente corresponder a um basket de companhias que se julguem representativas de um sector de mercado específico.

ETFs SPDR Sectoriais:

ETFs Van Eck Sectoriais:

ETFs PowerShares Sectoriais:

ETFs de Commodities

Crystal Clear app xmag.png Ver artigo principal: ETC.

Os ETFs de commodities, também conhecidos como Exchange-Traded Commodities (ETCs), seguem uma commodity específica ou um índice geral de commodities, tal como:

Desde Fevereiro de 2006, numerosos ETFs estão disponíveis na Bolsa de Valores de Londres [3].

Ver também

Referências

Links relevantes