Capitalização bolsista

Da Thinkfn

A capitalização bolsista (em inglês market capitalization ou market cap) de uma empresa, é uma estimativa do valor total da empresa a partir da sua cotação em bolsa. É calculada multiplicando a cotação actual pelo número total de acções emitidas em circulação (não somente as cotadas, mas todas as existentes não recompradas). Ou, no caso de existir diluição significativa provocada pela emissão de opções, o número de acções “diluídas” multiplicado pela cotação actual.

Capitalizações bolsistas mundiais entre 1990 e 2007, calculadas pela World Federation of Exchanges no último dia de cada ano.

Pode também falar-se da capitalização bolsista de uma bolsa, que resulta da soma da capitalização bolsista das empresas nela cotadas. Por exemplo, para efeitos estatísticos a World Federation of Exchanges calcula a capitalização de uma bolsa, ou domestic market capitalization, com base no número total de acções de companhias domésticas admitidas à negociação nessa bolsa, ou estrangeiras se não estiverem cotadas em qualquer outra bolsa, nas suas diversas classes, multiplicadas pelas respectivas cotações em dada altura. Assim, inclui as acções ordinárias e preferenciais destas companhias e acções sem direito de voto. Exclui fundos de investimento, direitos, warrants, ETFs, instrumentos convertíveis, opções, futuros, acções de companhias estrangeiras cotadas noutras bolsas, acções das holdings de companhias cotadas e acções negociadas mas não listadas nessa bolsa.[1]

Pela soma das capitalizações bolsistas das diversas bolsas, chega-se à capitalização bolsista de países, de regiões geográficas ou globalmente dos mercados de todo o mundo.

Estimativa de valor

Como cada acção representa a correspondente parte da empresa, incluindo os seus activos, a capitalização bolsista é uma estimativa do valor líquido da companhia. Porque resulta essencialmente da cotação em bolsa, esta estimativa representa o consenso público sobre o valor da empresa, a percepção generalizada das suas perspectivas futuras e das condições económicas e monetárias presentes e futuras. É, por isso, em grande medida independente da sua história. Esta medida do valor de uma empresa está sujeita a variações bruscas resultantes de movimentos especulativos baseados na mudança das expectativas acerca dos seus resultados financeiros, ou na expectativa de fusões ou aquisicões.

No que concerne capitalizações bolsistas globais, no final de 2007 a capitalização bolsista mundial era 62,7 biliões (1012) de USD, divididos em 24,3 nas Américas, 19,8 na Ásia/Pacífico e 18,6 na Europa, África e Médio-Oriente.[2]

Categorização de empresas por capitalização

Em geral, a magnitude da capitalização bolsista de uma empresa é uma boa medida do grau de risco do investimento. Por exemplo, as empresas de pequena dimensão tendem a ser investimentos de maior grau de risco, tendo também um maior potencial de valorização. De forma aproximada, as empresas são geralmente classificadas de acordo com a sua capitalização bolsista da seguinte forma:

  • Micro-Cap: capitalização inferior a 250 milhões de USD
  • Small-Cap: capitalização entre 250 e 1000 milhões de USD
  • Mid-Cap: capitalização entre 1000 e 10.000 milhões de USD
  • Large-Cap ou blue chip: capitalização superior a 10.000 milhões de USD

Ponderação de índices

A capitalização bolsista é geralmente usada como elemento de ponderação no cálculo de quase todos os principais índices (PSI20, Nasdaq, S&P, CAC40, DAX, IBEX, etc) que são índices ponderados pela capitalização bolsista, com a manifesta excepção do Dow Jones, que é ponderado apenas pela cotação de cada acção do índice (ver artigo Sabia que? (I)).

Ver também

Referências

  1. Domestic market capitalization (em inglês). Statistics - Definitions. World Federation of Exchanges. Consultado a 19 Abr 2009.
  2. Market Capitalization (em inglês). Statistics - Time Series. World Federation of Exchanges. Consultado a 19 Abr 2009.